Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Notícias

Andrezinho revela surpresa e projeta show da bateria da Mocidade na Sapucaí

Publicado em 31 de janeiro de 2013

Por Rafael Arantes

Rio –  Filho do lendário Mestre André, Andrezinho vem dando sequência a um trabalho de raiz na bateria da Mocidade Independente de Padre Miguel. Ao lado dos companheiros Dudu e Bereco, o sambista forma a Superdireção de bateria da escola, que neste carnaval terá uma missão um pouco mais diferente dos outros anos.
Além de defender o Verde e Branco do pavilhão da Mocidade , manter a característica da escola e implantar um lado mais contemporâneo no trabalho, o trio de comandantes terá pela frente a difícil tarefa de entrar na Sapucaí mesclando uma grande mistura rítmica. Com o enredo homenageando o Rock in Rio, a escola pretende fazer uma grande fusão musical.
Em conversa com O Dia na Folia, Andrezinho comentou um pouco da essência que vem sendo firmada em mais um ano de trabalho, que se baseia muito na busca da referência e do estudo nos primórdios diferenciais dos mestres André e Coé. O integrante da Superdireção da bateria Não Existe Mais quente ressaltou a emoção de poder realizar um trabalho com o foco em um dos maiores eventos musicais do mundo, e ainda projetou um show de surpresas da bateria da Mocidade na Sapucaí, que promete surpreender o público com uma paradinha totalmente inovadora.
Como é preparar um trabalho relacionado ao Rock in Rio?
Na realidade nós estamos preparando um trabalho que visa toda uma musicalidade, no contexto geral. O Rock in Rio é um grande festival musical, um dos maiores do mundo, e o enredo retrata bem isso. Nós vamos buscar coisas que tenham relação com todas as tribos musicais, e vamos levar para Avenida um pouquinho de cada estilo desse.
Qual a sensação de dar sequência ao trabalho que seu pai desempenhou?
A intenção é que o nome dele se perpetue por muitos anos. Sempre será uma grande referência, inventou algo que todos realizam hoje em dia, algo polêmico, mas que fez um grande sucesso, que é a paradinha. Muitos gostam, outros não, existe muita discussão sobre isso, há quem critique, e quem elogie. Sou altamente feliz e lisonjeado por poder dar sequência a esse trabalho, somos uma bateria que segue tentando marcar o nosso nome no carnaval. Queremos que o nome dos nossos grandes Mestres sigam sempre como referência, tanto o de Mestre André e do Mestre Coé. Como filho dele, fico muito feliz, muito emocionado de poder estar fazendo parte disso tudo. Ainda não consigo chegar na terça parte do que ele foi, mas temos a noção e o desejo de seguir fazendo um trabalho que relembre tudo que foi feito antigamente, um grande resgate da nossa essência.
Como é realizar este trabalho em equipe no comando da bateria?
Eu, Bereco e Dudu temos uma relação muito tranquila, trabalhamos com muita alegria, muito companheirismo. Claro que passamos por alguns problemas pessoais e não estamos sempre nos melhores dias, mas estamos sempre buscando ajudar um ao outro e suprir o espaço que um não consiga solucionar sozinho. Temos um grande conceitual de reuniões, de unificar o grupo e gerar uma grande família. Existe muita gente dentro da nossa equipe que nos conhecem desde pequenos, e isso é muito bonito, ajuda muito para constituir um bom trabalho. Possuimos uma grande equipe, que todos buscam o mesmo foco, sem disputas sem divisões, um grande trabalho em prol da bateria e da nossa escola.
O que o público vai encontrar de diferente no desfile da Não Existe Mais Quente?
Nós estamos levando um lado bem ousado este ano. Estamos preparando três paradinhas e quatro passagens musicais para o desfile. No momento que o samba retrata a passagem “musica me leva” iremos executar diversos ritmos diferentes do samba, como o rock e a timbalada, por exemplo. Implementamos a entrada de timbal e agogô para compor nosso grupo também. E a grande surpresa está por conta do nosso amigo Evandro Mesquita. Ele vai desfilar conosco e em um certo momento ele irá aparecer para executarmos uma paradinha diferente, ao som da guitarra do Evandro.
E da escola no geral, o que esperar do desfile da Mocidade?
A Mocidade já fez um bom desfile ano passado, surpreendemos bastante. Há alguns anos estamos sendo julgados de uma maneira não tão positiva, mas tenho certeza que o Louzada está fazendo um trabalho muito grandioso, bonito e diferente. Vamos para a Avenida em busca de fazer um grande show e conquistar nossos julgadores e também todo o público. Tenho certeza que temos condições disto e que vamos com tudo para mais um desfile.

VOLTAR

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar!


Faça um comentário

Campos com (*) são obrigatórios

Seus dados
Comentário

Copyright © 2010 - quintaldosamba.com - todos os direitos reservados