Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Notícias

Beija-Flor de Nilópolis marcha rumo ao título

Publicado em 22 de janeiro de 2013

Por Marcos Galvão

Rio –  Barbada, no linguajar do turfe, é um páreo fácil de ganhar. Para a Beija-Flor, de Nilópolis, porém, facilidade é uma palavra riscada do mapa de apostas. Com o enredo sobre cavalos, a escola aposta no sucesso da comissão de Carnaval, formada em 1998 e que tem no diretor de Carnaval, Laíla, o maior expoente.
De lá para cá, foram sete campeonatos e cinco vices. 2013 pode dar o 13º título à Azul-e-Branco. “Para a gente, da Beija-Flor, nunca houve nada fácil. Mas uma coisa eu digo, quando a gente chega na Avenida, é a comunidade que carrega a escola”.
A explicação, carregada de emoção, é do intérprete Neguinho da Beija-Flor, ainda espantado com o que aconteceu no ensaio de quadra, na noite de 10 de janeiro. Houve um apagão na quadra e, mesmo às escuras e sem amplificadores, todos continuaram a ensaiar durante mais de duas horas. “Saí da quadra arrepiado e disse pra mim mesmo: “vamos ganhar esse título”, explica Neguinho.
Com 3.800 componentes e 43 alas, a Beija-Flor será a terceira a desfilar na segunda-feira de Carnaval. O enredo “Amigo Fiel: do Cavalo do Amanhecer ao Mangalarga” vai contar a história do cavalo mangalarga marchador. “É uma raça brasileira, fruto da raça Alter-Real, que era um cavalo da realeza”, explica André Cezari, um dos integrantes da comissão. Os demais são Fran Sérgio, Ubiratan Silva e Victor Santos, além de Laíla.
No enredo, a Beija-Flor vai enaltecer a importância do cavalo desde a época em que foi muito útil no transporte de carga de Minas Gerais até o Rio de Janeiro, sua importância na civilização, incluindo seu uso nas guerras, até a adoração do animal pelo povo cigano.
Comissão de frente traz inovação
A comissão de frente da Beija-Flor terá a direção do ator Augusto Vargas. Pela primeira vez, a escola terá na direção da comissão um especialista em artes cênicas, em vez de um coreógrafo. “É mais uma inovação da Beija-Flor”, diz Vargas, ex-secretário de Cultura de Nilópolis. A comissão usará a nanotenologia (manipulação de materiais por microchips) e terá 15 integrantes, escolhidos por processo de seleção.

VOLTAR

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar!


Faça um comentário

Campos com (*) são obrigatórios

Seus dados
Comentário

Copyright © 2010 - quintaldosamba.com - todos os direitos reservados