Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Notícias

Carnaval do Rio de Janeiro é sucesso na Argentina

Publicado em 28 de março de 2011

Mônica Turboli
Os argentinos vibraram mais uma vez ao ritmo do samba. Nem mesmo o frio de 8º C espantou a alegria contagiante do carnaval e tanto argentinos como brasileiros sambaram com fervor na segunda edição do evento Carnaval de Rio de Janeiro en San Luis, província argentina localizada a 800 km de Buenos Aires. O desfile carnavalesco foi realizado nos últimos dias 25 e 26 de março, no sambódromo de Potrero de los Funes de um quilômetro de extensão com capacidade para 30 mil espectadores por dia. Segundo os organizadores do evento, todos os ingressos, cujos preços variaram, dependendo do lugar, de 30 a 500 pesos, o que equivale de R$ 15 a R$ 250, para os dois dias já haviam sido vendidos antecipadamente.

A rainha de bateria Quitéria Chagas e o carnavalesco Jorge Caribé

Este ano, além das comparsas (blocos de batucada argentinos), desfilaram duas escolas de samba, com um carro alegórico e um samba-enredo cada, cujos componentes foram argentinos e dois mil cariocas provenientes de todas as escolas de samba do Grupo Especial e oito escolas do Grupo de Acesso. No primeiro dia de desfile, dia 25, a primeira escola apresentou o enredo Progresso Tecnológico, assinado por Jorge Caribé, com a bateria da Imperatriz Leopoldinense do mestre Marcone, cuja rainha de bateria foi a musa da Vila Isabel, Quitéria Chagas. Já a segunda escola desfilou o enredo Meio Ambiente, criado por Milton Cunha, com a bateria da Vila Isabel, comandada pelo mestre Átila, cuja rainha de bateria foi Viviane Araújo, rainha de bateria do Salgueiro.

Os investimentos no evento carnavalesco somaram US$ 5 milhões, que gerou lucros altos no turismo, economia e na inclusão social entre Brasil e Argentina. De acordo com o ministro de Turismo da província de San Luis, Leonardo Agnesi, o Carnaval de Rio de Janeiro en San Luis atraiu milhares de turistas de outras províncias, de Buenos Aires e de outros países, como Chile e Brasil. “É necessário mudar o conceito de ‘quanto gastamos no carnaval’ para ‘quanto investimos no carnaval’, porque é importante visualizar a partir desse ponto de vista. Nesse final de semana, a província registrou 100% de ocupação hoteleira, o que já é um dos efeitos do carnaval em San Luis”.

O carnavalesco Milton Cunha e a rainha de bateria Viviane Araújo

Segundo Célia Domingues, coordenadora do Carnaval de Rio de Janeiro en San Luis, este ano o evento movimentou a hotelaria em dobro. “Ano passado, nós hospedamos os mil componentes das escolas de samba do Rio de Janeiro em pousadas. Esse ano foi impossível fazer o mesmo, pois todas as unidades hoteleiras já estavam ocupadas por turistas e tivemos que abrigar os dois mil cariocas em alojamentos”, ressalta a coordenadora. Célia também explica que o objetivo não é dobrar o número de componentes cariocas a cada ano, e sim fazer uma capacitação pesada em San Luis com os próprios argentinos. “Não interessa trazer o espetáculo para cá e a província ficar só batendo palma. O nosso objetivo é fazer com que San Luis participe em todos os aspectos para a realização do carnaval, de maneira a promover inclusão social”.

Além do evento de carnaval, San Luis também recebeu muitos visitantes para o Turismo de Carretera, uma competição automobilística, realizada nos últimos dias 26 e 27. “Os dois eventos se potencializaram, já que muitos turistas vieram para ver o carnaval e acabaram indo também para o Turismo de Carretera e vice-versa. O turismo em San Luis cresceu muito nos últimos cinco anos, de forma exponencial. É dessa maneira que pretendemos trabalhar, promovendo grandes eventos a fim de trazer turistas para que conheçam a província e voltem”, explicou o ministro de Turismo.

Plano de Inclusão Social
O projeto carnavalesco surgiu a partir de um encontro, em outubro de 2008, entre o governador da província de San Luis, Alberto Rodríguez Saá, e a deputada federal, Benedita da Silva, que juntos decidiram concretizar o desafio de trazer a cultura do carnaval carioca para San Luis. A parceria entre os dois Estados nasceu com o objetivo de tornar o evento carnavalesco parte de um plano de desenvolvimento de San Luis.

Antonio Pitanga e Benedita da Silva - Foto: Divulgação

O governador Alberto Rodríguez Saá realiza um plano de desenvolvimento na província, no qual cidadãos desempregados são assistidos pelo governo com um salário em troca de serviços comunitários. O carnaval do Rio de Janeiro em San Luis integra esse projeto oferecendo oficinas para a elaboração de todo o material para o evento, oferecendo inclusão social, além do entretenimento. “O carnaval já faz parte do calendário turístico de San Luis. Este ano teve o dobro de emoções, pois já sentimos o sabor do carnaval antes e agora queremos sempre mais”, enfatiza o governador.

O presidente da produtora Gangazumba, que organiza o carnaval em San Luis, e marido da Benedita da Silva, Antonio Pitanga, explica a importância dessa interação entre culturas brasileira e argentina. “É a maior apresentação de carnaval fora do Brasil. Nós traduzimos para os argentinos a inclusão social através do carnaval. O Rio de Janeiro ganha muito em exportar a cultura carnavalesca para outro país. Alimenta um sentimento de confiança no jovem da escola de samba que vem mostrar a nossa cultura aqui”.


VOLTAR


Este artigo recebeu 1 comentário


Faça um comentário

Campos com (*) são obrigatórios

Seus dados
Comentário

Copyright © 2010 - quintaldosamba.com - todos os direitos reservados