Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Notícias

Desfile das Escolas de Samba de Cubatão atrai público de 10 mil pessoas

Publicado em 19 de fevereiro de 2012

SP – A noite tranquila de verão garantiu um espetáculo de cores e muito brilho em Cubatão. O Desfile Oficial das Escolas de Samba aconteceu no sábado de Carnaval, 18/2, invadindo a madrugada de domingo e contagiando milhares de pessoas que lotaram as arquibancadas. Um público de 10 mil pessoas acompanhou o evento na Avenida Beira Mar, no Jardim Casqueiro.

Corte Carnavalesca abrindo o desfile das escolas de samba de Cubatão

A Corte Carnavalesca desfilou elegância na Passarela do Samba “Mestre Lú”, dando boas vindas ao público. Estavam lá: Rei Momo Rochinha, Beatriz Costa (Rainha do Carnaval), Hennelizze dos Santos (1ª Princesa), Priscilla de Albuquerque (2ª Princesa), além de Kessillyn D’Vaynner (Rainha Gay), Samantha Dior (1ª Princesa Gay) e Letícia Vingether (2ª Princesa Gay), Weskley Faustino (Passista) e Seu Madeira, Embaixador do Samba.

Arrastão de maracatu do grupo Zabelê de cultura popular

Para esquentar o ânimo da plateia, teve arrastão de Maracatu com o Grupo Zabelê de Cultura Popular, da Vila dos Pescadores. Artistas circenses cuspindo fogo, ora erguidos em pernas de pau, se juntaram aos estandartes da cultura popular, sob a bonita cadência da batucada, retratando com fidelidade um dos ritmos típicos do Carnaval de Recife (PE).
O Desfile Oficial teve início às 22 horas, com a GRES Unidos do Morro. O enredo “No arrasta pé da alegria, a Mocidade faz o Forró virar folia” fez uma homenagem aos migrantes nordestinos que vieram para Cubatão em busca de uma vida melhor. O tema retrata a realidade do município, já que mais de 60% dos moradores de Cubatão são nordestinos ou descendentes. Antes, um trio com sanfona, triângulo e zabumba interpretou “Asa Branca”, em homenagem aos 100 anos de Luiz Gonzaga.
A agremiação entrou com tudo na avenida com seus 1.200 componentes. Na comissão de frente, o nordestino com sua mala e sanfona, mostrou o que tantos cubatenses já viveram em uma coreografia impecável. A Escola sambou com suas 13 alas. Em muitas fantasias, como da Bateria Pulso Forte, comandada pelo Mestre João Fumaça, criatividade na composição: havia xita na barra da roupa, tecido típico. Os forrozeiros de plantão apareceram em várias alas, alguns com guitarra a tira-colo, uma alusão ao Forró Eletrônico.
Destaque para a alegoria que homenageou o Forró do Zé do Milho, ponto de encontro no morro durante o ano inteiro. Para a comunidade, o bom baiano chamado Zé não deixa inguém ficar parado com seu largo sorriso. O último carro falou da terra natal – a seca, a paisagem, o sanfoneiro gigante com chapéu de couro e cangaceiros. “Estamos mostrando pra todo mundo o valor que o morro tem: o valor da humildade, do samba no pé, mesmo falando em forró”, disse Fábio Índio, presidente da Unidos do Morro, caçula das agremiações cubatenses, criada em 1988 na Cota 95.
A segunda a desfilar foi a GRES Nações Unidas. O enredo “Miscigenação: a cara, a força e a voz de um povo” fez um passeio pela pluralidade de raças que forma a Cultura Brasileira. O país em constante ebulição apareceu em cada uma das 18 alas da Escola. Em “As águas do início”, a história dos índios, já demonstrada na comissão de frente. O 1º carro alegórico trazia a escultura de um pajé com 9 metros de altura.
Os 1.200 participantes demonstraram muita energia e alegria em pisar na Passarela representando a “mais querida”, como é conhecida a agremiação. Na “Maré da invasão”, apareceram os portugueses, os muçulmanos e os cristãos, onde a bateria Sangue Azul, comandada por Mestre Madeira, trazia a realeza da coroa. Na sequência, na “Chuva africana”, o sincretismo através das fantasias que lembravam os adereços dos orixás.
No “Encontro das Águas”, a formação do DNA do Brasil, esse espaço acolhedor que tem pouquinho de cada lugar do mundo. A simplicidade tupiniquim foi retratada em uma fantasia com o tema da bandeira nacional, com destaque para a coreografia dos casais que iam de um lado para o outro, contagiando a todos. O Desfile da Azul e Branco terminou em grande estilo, com a velha guarda em uma avenida miscigenada de emoção. A Nações Unidas foi criada em 1978 no bairro da Vila Nova e foi vice-campeã ano passado.
A GRCES Independência foi a última a desfilar. Pisou na avenida com o tema “Uma viagem cultural à legendária Bahia”. Já na comissão de frente, a primeira cidade do Brasil aparecia retratada pelo encontro entre índios, portugueses e as religiões africanas. O 1º casal de mestre-sala e porta-bandeira, fantasia colorida e “acesa”, com luzes vermelhas ao redor do corpo. Para Valdir, nove anos seguidos “nota 10” dos jurados, motivo de comemoração: “Espero ser premiado este ano com outra nota máxima, completando uma década de reconhecimento do meu trabalho como mestre-sala”, afirmou.
Nas outras 13 alas o que se viu foi o colorido de terras baianas, retratando a doce paisagem descrita por Dorival Caymmi. E quando se comemora os 100 anos de Jorge Amado, que escreveu como ninguém sobre a beleza da mulher e do mar baianos, uma homenagem bem pertinente da Escola. Um total de 1.500 pessoas desfilaram pela Independência distribuídas em 13 alas e quatro carros alegóricos.
Da História à Música, Literatura, Culinária, Folclore, nada foi esquecido, retratando a Bahia em um caldeirão cultural cheio de riquezas artísticas. A agremiação, fundada em 1976 no Jardim Casqueiro, é sete vezes campeã do Carnaval cubatense.

Os jurados tiveram a doce missão de analisar os 10 quesitos propostos: Enredo, Fantasia, Samba Enredo, Mestre-sala e Porta-bandeira, Bateria, Conjunto, Evolução, Alegoria, Comissão de Frente e Harmonia. O resultado será conhecido na próxima segunda-feira (20/2), a partir das 17 horas, no Centro Esportivo Castelão (Rua Embaixador Pedro de Toledo, 365).

ASSISTA O COMPACTO DO DESFILE DAS ESCOLAS DE SAMBA

Link para a galeria de fotos do desfile de Cubatão

Texto: Morgana Monteiro
Foto: Carlos Felipe e Rodrigo Fernandes

*


VOLTAR

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar!


Faça um comentário

Campos com (*) são obrigatórios

Seus dados
Comentário

Copyright © 2010 - quintaldosamba.com - todos os direitos reservados