Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Notícias

GRES Pérola Negra homenageia a cidade de Itanhaém no carnaval 2012

Publicado em 10 de agosto de 2011

SP – Em 2012 a cidade litorânea paulista completará 480 anos de fundação e a comemoração acontecerá também na passarela do samba de São Paulo.
A Pérola Negra será a segunda escola a se apresentar no sábado, 18 de fevereiro no Anhembi.
Em 2011, a escola ficou na décima primeira colocação e terá como carnavalesco o conceituado André Machado que assinará o seu quarto desfile consecutivo pela agremiação.
A agremiação já definiu o intérprete Douglinhas Aguiar como o oficial para o Carvanal 2012. A Bateria Ritmo Terror, conhecida pela sua performance nos desfiles, já começou os ensaios sob o comando do Mestre Bola.

O desfile da Pérola Negra será o primeiro de São Paulo classificado como Carbono Zero. Todos os integrantes irão responder um questionário que identificará a chamada pegada de carbono, ou seja, quanto será gasto de energia, através do tipo de transporte usado para chegar até o local do desfile, por exemplo. A escola também informará o que será gasto de energia elétrica.
Como compensação, será calculado o número de mudas de árvores nativas da mata atlântica que serão plantadas em Itanhaém, neutralizando assim o gasto de energia provocado pela realização desfile.
O prefeito de Itanhaém, João Carlos Forssell, frisou que a imagem da Cidade será divulgada através do desfile de carnaval. “O País inteiro acompanha os desfiles do Rio de Janeiro e de São Paulo. Será uma ótima oportunidade para levar o nome de Itanhaém para o público de várias partes do Brasil”.

Confira abaixo a sinopse versada do enredo que homenageia Itanhaém
Herança de menino caiçara
Marcas na areia deixada pelos pés como “tapir”
Que a água mais teimosa não apaga
A espuma sorrateira das ondas
Que leva e traz as nossas lembranças
Num bailado sincronizado
Ao som da pedra que canta
Bendita terra de Nossa Senhora
Tudo em ti é poesia
Pelo chão, assim como as flores
Brota em seu ventre imaculado
Registros de expedições e náufragos
Desde a antropofagia solene dos homens nus
À catequização dos mesmos pelos jesuítas
O capítulo inaugural da nossa história
Amazônia paulista
Entre rios enviesados contemplamos a tua grandeza
Nas formas e nas cores
Branco, Preto e da Conceição até a Boca da Barra
Natureza esplêndida que margeia o sonho do pescador
Em canoas de fé e esperança “Rio Acima”
E sua fauna, que de longe nos fita
Mesmo acanhada tange beleza nos manguezais
Da aurora ao entardecer
E a noite dengosa cintila o luar
No espelho hipnótico das tuas águas
Que seduz desde o mar
Horizonte ornado por ilhas de perigos e encantamento
Oceano que também nos reserva riquezas
O ouro negro das tuas profundezas
Certeza de um futuro promissor
Seduzidos,
Pintores desnudam sua alma com pinceladas vorazes
Paixão em nuances da mais bela aquarela
Por Calixto, tu és o retrato fiel do paraíso
Por Emygdio, a arte primitiva te consagra
E pelo ar, a evidência do amor que vem pela brisa
Refrescando a vida dos que em ti adormecem
A cama de Anchieta
Recanto precioso
Aconchego Deus
E dele, sentimos a cálida presença
Se manifestar em tudo que vemos
Do alto da ladeira do convento
Ou envoltos a velas e flores na Gruta de Lourdes
Pela cidade, nítidas, são a tua morada
Neste legado de Abarebebê
E do teu povo ingênuo, incide a crença pelas ruas
O amor contagiante dos devotos em procissão
Pela imagem da padroeira
Relíquia da Matriz de Sant’Anna
A Nossa Senhora da Conceição
Alem da fé, a tradição nos revela
Pelos fiéis também os festejos
Que abrem as portas para o reisado
Na Madrugada de um belo cortejo
E o boa-noite verdadeiro, esperado por quem não dorme
É a prenda mais preciosa ao recebê-lo
São João Baptista igualmente é lembrado
No mês festivo de junho
Praça com bandeirolas te enfeitam
Músicas, comidas e folguedos
Porém existe a maior delas
A festa que apresenta a Corte Imperial
Tem cuscuz de arroz na Noite da Soca
E um café da manhã na mais linda Alvorada
E o capitão aparece triunfal na Erguida do Mastro
Para saudar romeiros com graça imponente
Emocionado com a Divina Bandeira
Em louvor ao Espírito Santo
Muito tenhamos a dizer sobre ti
Ao decifrar teu tesouro mais secreto
As tuas mulheres de areia,
Teu cenário paradisíaco, teu solo fértil
Teus filhos gentis
Que realçam a beleza das coisas
De forma única e genuína
Fazendo parecer tudo maior e mais vistoso
Uma dádiva recorrente
Que nos gestos simples conquista
Os que chegam de peito aberto
Ciceronianos por tua atmosfera acolhedora
Pois bem, a felicidade foi o jeito fiel que encontramos
Para narrar e fazer jus a tua essência
Pois é assim que sentimos ao lado dos teus
Nas prosas , nos mergulhos a beira mar
Na Praia dos sonhos e dos pescadores,
No leito do rio pescando a atração principal
Da moqueca saborosa que irá oferecer
E Abraçando poetas, artistas, pessoas comuns…
Em bares, em rodas de samba e em domingos familiares
Talvez se mostre pouco, a nossa homenagem
Para descortinar os teus encantos
Todavia quem sabe, estaria reservado pra nós
Embalados pelo fascínio, esta tarefa sublime
Este presente de Deus
Por isso….
A pedra que canta também samba
Itanhaém, hoje a Pérola é você!


VOLTAR

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar!


Faça um comentário

Campos com (*) são obrigatórios

Seus dados
Comentário

Copyright © 2010 - quintaldosamba.com - todos os direitos reservados