Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Notícias

Liesa: Baianas podem ser reduzidas nos desfiles do Grupo Especial para 2011

Publicado em 15 de abril de 2010

Isaac Ismar

Baianas

Na primeira plenária após o carnaval, na qual foram entregues as justificativas dos jurados, na sede da Liesa, o presidente da entidade, Jorge Castanheira, contou durante coletiva de imprensa algumas pautas que foram citadas durante a reunião. Apenas a Viradouro, que deveria ter enviado representante ao encontro, não participou. A escola ocupará nos próximos dias o antigo barracão da União da Ilha, que está localizado próximo da Rodoviária Novo Rio.

Um dos assuntos que foi conversado na plenária e será novamente debatido é a possível diminuição no número de baianas nos desfiles do Grupo Especial. A sugestão da Liesa é para que a ala passe a ter uma quantidade mínima de 70 baianas, em vez das cem atuais.

- Por conta do tamanho das fantasias, que a cada ano aumentam, sugerimos que as escolas desfilem com o número mínimo de 70 baianas, sem número máximo de integrantes para a ala – explicou Castanheira.

Com as justificativas em mãos, os dirigentes terão liberdade, como nos anos anteriores, para sugerir mudanças no Manual do Julgador e no regulamento para o carnaval 2011. A Liesa entregou também a fita do compacto dos desfiles, além dos mapas das notas. O sorteio para a ordem dos desfiles do ano que vem deve acontecer no final de junho, dependendo dos dias de jogos da seleção brasileira na Copa do Mundo, caso a equipe passe para a segunda fase da competição.

Empresa de som explicará pane na Sapucaí durante desfile da Vila Isabel

Já está em poder da diretoria da Liesa o relatório em que a empresa de som responsável pela sonorização da Marquês de Sapucaí explica a razão da pane no áudio durante os 22 minutos iniciais dos desfile da Vila Isabel. O documento será analisado pela Liga, que comunicará a agremiação sobre o motivo do incidente.

De acordo com a entidade, o problema no som não pode ser atribuído como desculpa pela nota 9,4 dada por um dos jurados à bateria da azul-e-branca, já que no Manual do Julgador o júri é orientado a não levar em consideração este tipo de problema.

- Podem questionar em Evolução, mas em outros quesitos, não. Há uma cláusula no regulamento para que o julgador desconsidere problemas no som da Avenida. Concordo que a escola pode ter sido prejudicada em Evolução e entrado fria na Sapucaí – disse Castanheira.

Ainda de acordo com ele, neste ano foi usado pela primeira vez o sistema de fibra ótica na sonorização do Sambódromo.

Caso Moisés

Com a prisão de Wilson Vieira Alves, mais conhecido como Moisés, o presidente da Vila Isabel, a escola foi representada na plenária pelo vice-presidente, Evandro Bocão. A Liesa prometeu colaborar com a diretoria da azul-e-branca no que for preciso para os preparativos do próximo carnaval da agremiação.

- Não sabemos o grau de complexidade do assunto (prisão do presidente). Vamos aguardar as informações. As escolas são muito importantes para o carnaval do Rio de Janeiro. Externei a ajuda da Liesa ao vice-presidente da Vila Isabel para comandar o desfile da escola. A agremiação vai superar as adversidades, assim como o Moisés – afirmou Castanheira.

Ao ser perguntado se a Vila Isabel poderia perder patrocinadores, assim como aconteceu com a Mangueira quando a verde-e-rosa foi envolvida em denúncias de participação do tráfico de drogas na sua administração, o dirigente respondeu que os dois casos são diferentes:

- O caso da Vila Isabel não é um problema da escola, mas sim da vida pessoal do seu presidente. São questões diferentes.


VOLTAR

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar!


Faça um comentário

Campos com (*) são obrigatórios

Seus dados
Comentário

Copyright © 2010 - quintaldosamba.com - todos os direitos reservados