Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Notícias

O verdadeiro valor de Délcio Carvalho

Publicado em 14 de abril de 2010

Bruno Filippo

“Ah! Mas que vontade me deu de chorar/Com essa canção assim solta no ar/Parece até que foi feita para mim/”, diz a letra da tão desconhecida quanto bela valsa “Alfenim”, que Delcio Carvalho, com voz de compositor que sabe interpretar suas músicas, registrou em “A Lua e o conhaque”, gravado há dez anos pela gravadora independente CPC-Umes.

Délcio
As 16 faixas, todas de autoria de Délcio com parceiros, fazem desse disco um dos mais importantes não só do samba, mas da música brasileira em qualquer época. Ao fim de sua audição, tem-se a certeza de que os versos iniciais de “Alfenim” descrevem, também, a sensação de êxtase pela beleza melódica e poética, pela qualidade dos arranjos e dos músicos. Mistura-se ao êxtase o estranhamento de nosso tempo: como pode um compositor deste calibre permanecer nas coxias numa época em que por muito menos – cada vez menos! – pode-se passar para o proscênio?

Ele não é, a rigor, um desconhecido. Com quarenta anos de carreira, tem músicas gravadas por Clara Nunes, Gal Costa, Roberto Ribeiro, Elizete Cardoso. Ao lado de Dona Ivone Lara, formou uma das mais profícuas parcerias musicais -  de que são exemplos os clássicos “Acreditar”, “Sonho meu” e “Alvorecer”. Mas, ao contrário da parceira que, quase nonagenária, conquistou tardia e merecidamente seu espaço como a grande dama do samba, falta a Delcio a notoriedade para tirá-lo de um universo constrito; falta-lhe deixar de ser reconhecido apenas como o parceiro de Dona Ivone.

“Ah! Mas que vontade me deu de chorar/Com essa canção assim solta no ar/Parece até que foi feita para mim/”, diz a letra da tão desconhecida quanto bela valsa “Alfenim”, que Delcio Carvalho, com voz de compositor que sabe interpretar suas músicas, registrou em “A Lua e o conhaque”, gravado há dez anos pela gravadora independente CPC-Umes.

As 16 faixas, todas de autoria de Délcio com parceiros, fazem desse disco um dos mais importantes não só do samba, mas da música brasileira em qualquer época. Ao fim de sua audição, tem-se a certeza de que os versos iniciais de “Alfenim” descrevem, também, a sensação de êxtase pela beleza melódica e poética, pela qualidade dos arranjos e dos músicos. Mistura-se ao êxtase o estranhamento de nosso tempo: como pode um compositor deste calibre permanecer nas coxias numa época em que por muito menos – cada vez menos! – pode-se passar para o proscênio?

Ele não é, a rigor, um desconhecido. Com quarenta anos de carreira, tem músicas gravadas por Clara Nunes, Gal Costa, Roberto Ribeiro, Elizete Cardoso. Ao lado de Dona Ivone Lara, formou uma das mais profícuas parcerias musicais -  de que são exemplos os clássicos “Acreditar”, “Sonho meu” e “Alvorecer”.

Mas, ao contrário da parceira que, quase nonagenária, conquistou tardia e merecidamente seu espaço como a grande dama do samba, falta a Delcio a notoriedade para tirá-lo de um universo constrito; falta-lhe deixar de ser reconhecido apenas como o parceiro de Dona Ivone.

Delcio Carvalho é um estilista do samba; vai em direção oposta ao estilo que, desde a década de 80, mantém o samba em alta na indústria fonográfica. Seus sambas são líricos, melodiosos, tristes, sem a sonoridade mais pesada do pagode à Cacique de Ramos – embora haja pontos de interseção entre os dois estilos. Pertence à linhagem de Paulinho da Viola, Cartola, Nélson Cavaquinho, Guilherme de Brito, Nélson Sargento.

“Fio de Melodia”, outra de sua parceria com D. Ivone Lara, é a faixa que abre “A Lua e o Conhaque”. Sós, a voz de Délcio e os violões de Hélio Delmiro, com direito a solo jazzístico, garantem à gravação um toque de antologia. De certa forma, é a música-síntese do disco – e da carreira de Delcio.

Da primeira para a segunda parte da letra de “Fio de Melodia”, há mudança de perspectiva. A tristeza, a solidão, as paixões não correspondidas sucumbem ao aparecimento repentino de alguém que devolve ao “eu lírico” a alegria de viver. Na primeira parte, um canto e um fio de melodia embalam-no em noites de solidão. Mas esse canto agasalha-lhe os sonhos, protegendo-os, e leva-lhe os medos; há tranqüilidade, sossego, esperança, portanto. Quando o amor que sempre vai chegar finalmente chega, é outro cantar, outro fio de melodia. Alegra-o, leva-o a crer que não há motivos para sofrer.  Mas, descobertos os sonhos que estavam agasalhados, os medos voltam. Medo da traição, da desilusão, das saudades, das paixões  -  fonte de inspiração dos grandes mestres do samba.

Ao pé do morro da Mangueira, numa birosca típica dessas paragens, Délcio Carvalho bebia cerveja e conversava num fim de tarde de verão, às vésperas do carnaval. Foi a última vez que o vi, há uns quatro anos. É fácil romantizar essa cena, enaltecendo a ingenuidade e a simplicidade do compositor que, em meio ao banal cotidiano, é capaz de edificar construções belíssimas.

Resisto à tentação; vê-lo ali, naquela situação, era como o fio de melodia agasalhando-lhe os sonhos de prestígio e reconhecimento. Délcio Carvalho deixa seus admiradores à espera do sussurro do vento. Faz algumas semanas que, voltando de um programa de rádio, eu, Luis Carlos Magalhães e a jovem cantora Joana Rychter conversávamos sobre ele. Disse, para a concordância de ambos, que um dia o Brasil lhe daria o merecido valor. Na solidão dos dias sem medo, ele é um dos maiores compositores do Brasil.    

Délcio Carvalho mantém um sítio dedicado à sua carreira e à sua obra. O endereço é www.delciocarvalho.com.br. Por tudo que foi dito acima, acessá-lo é ajudar a dar mais força ao vento.

No sítio da CPC-Umes (www.cpcumesdiscos.art.br) pode-se comprar “A Lua e o conhaque”. Aliás, todo o catálogo da gravadora merece ser conhecido, pela qualidade do que produz.

Ouça a música “Sonho Meu” com Délcio Carvalho e Zeca Pagodinho

Get the Flash Player to see the wordTube Media Player.


VOLTAR


Este artigo recebeu 3 comentários

  • Leonardo Miranda disse:

    Delcio Carvalho é a voz. Meu Deus, é simplesmete maravilhoso ouvir Délcio Carvalho cantar. Minhas filhas que têm apenas quatro, seis e oito anos ficam horas ao meu lado quando (ao beber minha cervejinha no final de semana) ligo o som pra ouvir sambas (elas já até sabem a sequência dos CDs que vou ouvir) e começo a ouvir os CDs “Afinal” e “A Lua e o Conhaque”. O samba é a minha paixão e Délcio Carvalho me emociona com a sua voz e as suas composições. A música “Roda de Samba” é antológica e virou quase uma obrigação quando estou ouvindo músicas no carro.
    Obrigado Délcio Carvalho! Saiba que há gente que te reconhece e que te adora de montão.
    Agradeço ao Brunno Filippo pelo post. Estou sempre te acompanhando mas nem sempre tenho a oportunidade de comentar. Um grande abraço.

  • Olá Bruno, fiquei emocionado ao ler neste blog e no Dia on line a coluna “O verdadeiro valor de Delcio Carvalho”. Obrigado pelo que escreveu, pois são poucos os jornalistas que param para tomar conhecimento profundo sobre quem estão fazendo um comentário. Muito obrigado e estou aqui as suas ordens. Um abraço Delcio Carvalho

    • J. Mateus disse:

      Sr. Délcio Carvalho é com um imenso prazer e grande satisfação que a equipe do portal QUINTALDOSAMBA.COM recebe seus comentários.
      Fizemos questão de transcrever o excelente e oportuno artigo do professor e jornalista Bruno Filippo (O DIA), sobre sua grandiosa carreira e sua obra “A Lua e o Conhaque”.
      Em uma singela homenagem, a equipe de divulgação do QUINTALDOSAMBA.COM fez questão de ilustrar este artigo inserindo a capa do disco e disponibilizando aos amantes do autêntico e fino samba, uma de suas interpretações (SONHO MEU) em dueto com Zeca Pagodinho.
      O portal QUINTALDOSAMBA.COM e sua equipe estarão sempre à sua disposição, pois temos como filosofia “focar a mistura de estilos musicais do samba, que são suas vertentes, enaltecendo nossa cultura, relembrando nossos poetas e mantendo viva a chama de nossas raízes”.

      Um forte abraço da equipe QUINTALDOSAMBA.COM
      Mateus
      Divulgação


Faça um comentário

Campos com (*) são obrigatórios

Seus dados
Comentário

Copyright © 2010 - quintaldosamba.com - todos os direitos reservados